quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

... "presépio" no séc. XXI

Não há quem nunca tenha visto um presépio de Natal, e não tenha perdido alguns minutos na frente dele... Todos nós conhecemos seus personagens - e o menino Jesus, acabado de nascer, ocupa o lugar centrar, o papel principal... Mas há um personagem com papel preponderante, sem o qual, essa história, que todos sabemos contar, com certeza não teria o mesmo desfecho.
Foi José que tomou decisões importantes, e que não pensou duas vezes quanto a proteger Maria, grávida. Assumiu ser marido e pai, quando todos menos esperavam...
Hoje, no "presépio" da vida, não é bem assim... Tanto Mães como Pais, por vezes, pensam primeiro em si próprios, do que naqueles que hão-de nascer. Muitos são os Pais que abandonam suas crias, em vez de assumirem e viverem sua família.
Não estaremos nós a viver uma falta "Marias" e "Josés" nos dias que correm?

3 comentários:

Sandra Minck disse...

União
Alegrias
Esperanças
Amor.Sucesso
Realizações.Luz
Respeito..harmonia
Saúde...solidariedade
Felicidade ...Humildade
Confraternização ..Pureza
Amizade.. Sabedoria...Perdão
IgualdadeLiberdade...Boa-sorte
Sinceridade...Estima.Fraternidade
Equilíbrio..Dignidade...Benevolência
Fé...Bondade_Paciência..Gratidão..Força
Tenacidade..Prosperidade..Reconhecimento

E não é para se ter e sentir só no Natal e sim todos os dias... por todas as pessoas.

Ana Lucia disse...

O natal é um momento doce e cheio de significados para as nossas vidas. É tempo de repensar valores, de ponderar a vida e tudo que a cerca. Tenho recordações carinhosas sobre o natal quando criança, era tudo encantador, os presépios, ceias, sapatinhos debaixo da árvore, quase não dormia nessas noite, sem falar dos cultos religosos que sempre assistia.Precisamos resgatar o verdadeiro sentido do natal, que o nosso olhar possa estar voltado ara uma festa maior...a festa do nascimento de Cristo dentro dos nossos corações!!!!!
Feliz Natal pra todos!!!
Beijos amor.

solange disse...

ao ler as tuas palavras abre-se uma ferida, infelizmente o que focas cada vez esta mais presente nesta sociedade, eu propria tenho filhos que tiveram apenas o meu apoio, nunca do pai, é facil chamar-lhes filhos, mas infelizmente é dificil perceber que nao vivem do ar, e que necessitam de acompanhamento para crescerem fortes e saudaveis, as pessoas estao cada vez mais egoistas que nem partilham com os filhos.
e por tudo o que tenho visto posso considerar que cada vez ha menos "joses" e "marias". quem pensar em ter filhos tem de pensar que tem de abdicar sempre de algo, é pena que nao saibam dar valor ao melhor presente que se pode ter, os nossos filhos