sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

... "we are the world"

Recuemos todos a 1984/85... Não sei se se lembram, mas a Etiópia vivia dias de extrema miséria, de pura fome - não há palavras para retratar uma situação dessas... E parece que pouco mudou, ou muito pouco tem sido feito para minimizar ou conseguir evitar problemas como esse. Provocados, ora por estúpidos conflitos armados, ora por simples acto de ignorar aqueles, que desesperados, imploram por um pão. E isto não acontece apenas em África, não... Também, nas nossas cidades, ditas do primeiro mundo, há cada vez mais indivíduos, a quem, entre muitas outras coisas, esse pão e negado.
Sim... em 1985, eu tinha apenas 7 anos, e muitos de vocês, talvez ainda nem fossem nascidos, mas duvido que não reconheçam algumas das estrelas, que vos deixo aqui como um dos meus presentes para este Natal 2007.


E... experimentem, de vez em quando, dar o vosso pão, ou croissant da manhã, para aquele que, talvez nem tenha jantado no dia anterior. E observem o que acontece depois...

2 comentários:

LIVIA BRASIL disse...

Outro dia eu estava com minha amiga presa no transito, muito nervosa reclamando de um problema que eu achava ser grande.......... olhei para o lado e vi uma senhora ( mendiga) mexendo em uma lixeira .... percebi que ela sorria, olhei discretamente .... ela tinha encontrado metade de um sanduíche McDonald’s.
Comeu de uma forma muito feliz, mas em seguida ela mexeu novamente e encontrou metade de um sander tomou tudo e saiu feliz.........eu pensei: meu deus.... eu aqui reclamando ...o meu problema e tão pequeno diante do dela.....
Algumas pessoas reclamam tanto e não consegue ver ou sentir o que esta acontecendo em sua volta....
E muito triste ver nos noticiários pessoas esperando caminhões de lixos para retirar o almoço....
Mas triste e ainda saber que isso acontece no país onde você vive...e o governamentais nada fazem....
Porque essas pessoas não querem saber se alguém chorando ou se humilhando por um pedaço de pão....
E quando alguém se propõem a ajudar bate com a burocracia da vigilância sanitária.. . Exemplo disso...são muitos donos de restaurantes não sabe o que fazer com as sobras de alimentos produzidos na sua cozinha...
Mas ninguém faz nada solucionar esse problema.

Pessoas assim não tem amor ao próximo....eles não consegue sentir a humilhação ,dor e aflição desses necessitados....
FICO TRISTE COM ISSO.. :(

Fernanda Brasil disse...

Ficamos tristes, sim, com a falta de ação dos governantes...
Mas a responsabilidade é de todos nós...
Sei que é difícil saí da nossa inércia de "quem-tem-o-que-comer"...

Mas é possível, sim - e não só no Natal!

Acredito que mesmo que a ajuda seja para duas, três pessoas durante o dia, ela é bem-vinda. Se cada um de nós pudesse ajudar UMA pessoa a cada dia, pelo menos, faríamos uma grande diferença.

E que o Natal seja sempre um incentivo para as nossas ações de mudar o mundo em que vivemos...

Pequenas ações podem garantir a felicidade de muitas pessoas...